29/06/2017

III Cartas a Sofia

Querida Sofia,

Será que o nosso encontro está para breve ou vamos ter que esperar até à próxima feira do livro?
Espero que não que a vida se tricote de outra maneira, que o mundo gire na direção certa desta amizade e que os encontros se proporcionem na cadência apropriada a quem se quer bem. Diz o povo que quem se quer bem sempre se encontra. Partilho contigo um poema que já escrevi numa parede lá para os lados do sítio que nos juntou...

De Sophia de Mello Breyner Andresen, em “Obra Poética”

Terror de Te Amar

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa.

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti eu criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

A música Feel to Believe - Beth Orton para embalar o final da semana.

Beijinhos,
LucieLu

-

1 comentário:

  1. Li Sophia de Mello Breyner e lembrei-me da Menina do Mar e do Cavaleiro da Dinamarca. A criança não se esquece de ti. A criança está só a preparar a derradeira entrada na vida adulta. E essa é aterradora. O nosso reencontro está para breve. Chá e bolinhos para as duas =)

    ResponderEliminar

Lucie Lu © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.