30/07/2017

Todos os problemas sabem a atum

O título parece um pouco absurdo mas era o que o sobrinho cantava ontem ao final da noite. Mão na sobrancelha em continência uma pequena marcha e: "Todos os problemas sabem a atum! Todos os problemas sabem a atum!" Deve ser uma interpretação de uma qualquer música do canal Panda.
Depois desta afirmação que me foi apresentada, é curioso pensar se todos os problemas soubessem a atum. Vinha o problema já o sabor se adivinhava na boca... Será que os mais problemáticos sofreriam com o excesso de mercúrio? 

Se fosse possível escolher, a que saberiam os problemas?

Esta música arrancou-me gargalhadas infinitas. Estás tão bonito meu amor pequenino-mas-já-tão-grande. A que saberá este amor?

27/07/2017

Lucie Lu Photography

 LucieLu Photography
I shoot people!

21/07/2017

Modista

Coso a minha vida numa máquina de costura.
As coisas mais doces são cosidas à mão.
O que ninguém sabe é que uso o coração alinhavado.

19/07/2017

IV Cartas a Sofia

Doce Sofia,

Pergunto-me se já acabaram os exames. Se agosto te trará o tempo de volta e a distância reduzida.
Se já começaste a escrever o teu livro. Se as palavras que trazes ao peito te subirão à ponta dos dedos...

O poema de hoje Brinquedo, de Miguel Torga:

Foi um sonho que eu tive:
Era uma grande estrela de papel,
Um cordel
E um menino de bibe

O menino tinha lançado a estrela
Com ar de quem semeia uma ilusão
E a estrela ia subindo, azul e amarela,
Presa pelo cordel à sua mão.

Mas tão alto subiu
Que deixou de ser estrela de papel.
E o menino, ao vê-la assim, sorriu
E cortou-lhe o cordel.

E a música da minha adolescência, dos dias em que já não usava bibe.

20 000 Seconds de K's Choice.

Beijinhos,
LucieLu

-

14/07/2017

Como se não existisse nada

Partilhei no Instagram esta fotografia da estação da Bela Vista acompanhada com estas palavras:

"Querubim Lapa quantos passarão por ti sem te (re)conhecerem?
Saberão que moras também no hotel Ritz em Lisboa ou na tão adorada António Arroio?
.
Se a arte não é vista existe na mesma?"
Desta partilha surgiu uma sugestão nos comentários, que visse o Como se não existisse nada de Sibila Lind. Fica o trailer para provocar a curiosidade...
E o filme completo aqui para quem quiser ver. Uma história de amor, um artista que se encontra connosco em tantos lugares. (É o artista com mais obras em espaços públicos do país e nenhuma cidade tem tantas como a capital.)

10/07/2017

Um dia...

Gostava de poder congelar o mundo! Posso?

07/07/2017

Como manter a consistência num blogue


Como devem calcular, não faço ideia..
(Este blogue é tudo menos consistente. Ou melhor este blogue é pouco, e pouco consistente.)

Mas é esse o segredo não é? Ser consistente...

Escrever, fotografar... nos dias sim, nos dias não.
Registar a vida bonita, esconder a desarrumada.
Sorrir quando não apetece, chorar só se for de alegria.

Mostrar o falhanço para mostrar que também somos humanos, mas editar sempre.
Mostrar conteúdo de qualidade. Investir, mais do que dinheiro, atenção a este pedaço de espaço virtual que reclamamos como nosso.

Já tive demasiados blogues, e sigo demasiados blogues... Daí talvez o sem rumo que este LucieLu também tem. E eu sinto-me desarrumada e com falta de vontade de fazer check in na realidade. Será vantajoso desarrumar o mundo virtual também. Fazer planos, to do lists que não consigo cumprir. Quero ser diferente e melhor do que fui ontem... Procurar feedback, saber onde estou no mundo...

Tenho no interior de mim um novelo de emoções difíceis de arrumar.... Ao menos isso é consistente ao longo da vida. Conta?
Lucie Lu © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.